Início Coluna Ortopedista revela verdade sobre articulação do quadril; veja principais mitos

Ortopedista revela verdade sobre articulação do quadril; veja principais mitos

por Redação CPAH

Por Dr. David Gusmão

O quadril é a articulação que conecta as pernas ao tronco e tem uma função importantíssima no organismo que é sustentar o peso do corpo.

De acordo com o ortopedista David Gusmão, o quadril é uma parte do corpo que permite agilidade de movimentos, mesmo carregando essa “carga” toda. No entanto, existem alguns boatos que se espalham por aí que são taxados como verdades absolutas, por isso o médico ortopedista revelou o que realmente deve ser considerado “a verdade” sobre o quadril.

O primeiro mito esclarecido pelo profissional de saúde é o de que jovens não têm artrose de quadril. Segundo o Dr. Gusmão, “Ela é um desgaste, quando a articulação se degenera. Isso pode acontecer por diversas causas e a sua incidência aumenta com a idade. Nos idosos é algo comum, mas nos jovens, ainda que a incidência seja baixa, é algo plenamente possível de acontecer”.

Para quem gosta de correr, uma boa notícia: o impacto provocado pela modalidade não gasta o quadril, de forma tão intensa como se imagina. “Ele é uma articulação de carga, ou seja, sustenta todo peso. Isso quer dizer que ele possui uma estrutura forte e compatível com a sua função. Quando a pessoa está em exercício, a carga que passa pelo quadril pode chegar a 8 ou 10 vezes o nosso peso corporal. Mesmo com toda essa demanda, o quadril apresenta apenas um consumo fisiológico, ou seja, um pequeno desgaste durante a nossa vida, como qualquer outra articulação”, detalha o médico.

Na musculação, é preciso fazer os exercícios utilizando toda a amplitude de movimento do quadril para conseguir o resultado desejado? Dr. David Gusmão revela que esse não é o caminho. “Existe uma maneira correta de fazer os exercícios. De um modo geral, não há a necessidade de chegar ao limite dos movimentos. Isso não potencializa o resultado e pode trazer problemas, pois favorece as lesões por exigir muito da cartilagem”.

Para quem já sofreu uma lesão no quadril, Dr. Gusmão dá uma notícia: A pessoa pode voltar sim a praticar esportes. “Até a alguns anos atrás, os tratamentos não davam o mesmo resultado positivo como hoje, por isso dependendo da lesão havia sim o comprometimento do rendimento da pessoa. Mas agora existem procedimentos específicos para lesão no quadril e eles permitem que o atleta retorne à sua rotina de treinos e de competição, apto a exercer todo o seu potencial”, completa.

 
Sobre Dr. David Gusmão
Formado em Medicina pela PUC-RS, carrega no sangue a paixão e a tradição pela medicina e ortopedia. Membro de uma família com muitos profissionais desta área, cresceu acompanhando os parentes em treinamentos e cirurgias, o que despertou uma grande paixão pela profissão. Acompanhou a primeira cirurgia de um paciente quando tinha 11 anos de idade. Aos 14, já acompanhava o pai em congressos e seminários sobre o assunto. Anos depois, quando era estudante, já auxiliava o pai e os professores em procedimentos cirúrgicos. Após a graduação, fez a residência na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e fez especialização em quadril em Curitiba, na Inglaterra (Oxford e Exeter – no Princess Elizabeth Orthopaedic Centre) e na Itália, (em Bologna – no Instituto Rizzoli). Dr. Gusmão também cursou parte do período acadêmico nos Estados Unidos, mais precisamente no Jackson Memorial Hospital e no Dorctor’s Hospital em Miami, que são duas instituições referências em medicina esportiva e ortopedia. Naquela época, mesmo sendo estudante, realizou treinamento de cirurgias de video em joelho, ombro e tornozelo. Foi um dos primeiros brasileiros a fazer o treinamento em artroscopia de quadril e começar esse procedimento no Brasil imediatamente. Hoje é referência no assunto em todo o Brasil, e possui um o maior canal do tema onde orienta jovens médicos e ajuda milhares de pessoas a compreenderem mais sobre suas doenças e tratamentos disponíveis.

Alguns destaques

Deixe um comentário

4 + quinze =

Translate »