Início Coluna Entenda por que sintomas que deixam as pessoas com medo podem ser associadas a intolerância alimentar

Entenda por que sintomas que deixam as pessoas com medo podem ser associadas a intolerância alimentar

por Redação CPAH

Por Patrícia Santiago

Você é daqueles que já teve dores abdominais, dores de cabeça de forma recorrente, fadiga, dores articulares, espinhas (acnes) e até sintomas depressivos? Você sabia que isso pode ser decorrente de uma intolerância alimentar? Pois é. A médica Patrícia Santiago comenta que é comum atender pacientes com queixa de queda de cabelo e unhas frágeis decorrente muitas vezes da deficiência de vitaminas biotina ( vitamina B7) ou o oligoelementos zinco.

“E mais: já percebemos que tanto a intolerância à lactose ou a sensibilidade ao glúten estão ou podem estar ligados a intolerância alimentar. A simples retirada desses alimentos do cardápio, traz uma melhora significativa dos cabelos e unhas do paciente. Sintomas que vão de um simples inchaço a um quadro de disfonia recorrente”, explicou.

Segundo ela, a maior parte das respostas alimentares adversas são decorrentes de intolerância alimentar, que é uma resposta do organismo à ingestão de determinados alimentos, no qual, o organismo tem dificuldade ou é incapaz de absorver alguns nutrientes, resultando em extremo desconforto, que pode estar associado a vários sintomas. Acredita-se que a prevalência da intolerância alimentar na população em geral seja de 5-20%, no entanto, devido a dados insuficientes ou sub diagnosticados, a verdadeira prevalência permanece desconhecida.

“É importante esclarecer a diferença entre intolerância, alergia e sensibilidade, pois a consequência pode ir de um simples a um risco de vida. A intolerância se trata de uma reação adversa, que envolve a digestão ou metabolismo, mas não envolve o sistema imunológico.

Já a Alergia envolve a resposta do sistema imunológico a algum componente geralmente proteína E a sensibilidade é a resposta anormal que pode apresentar sintomas semelhantes a alergia”, explicou.

Ela comenta que a intolerância alimentar mediada por IgG (reação de hipersensibilidade tipo III) é uma reação imune tardia, que está associada a diversos sintomas inespecíficos  que envolve sistema digestório ,articular, respiratório, dermatológico ocasionando sintomas como Tosse, Bronquite, Asma, Acidez, Úlceras e aftas na boca, Gastrite Dores ou inchaço abdominal, Constipação, Diarreia, Náuseas, Dor, Rigidez, Acne, Eczema, Psoríase, Erupção cutânea, Urticária Comichão, Enxaqueca, Fadiga, Depressão e Retenção de líquidos.

Sobre Patrícia Santiago

Patrícia é graduada em medicina  pela Universidade Estadual do Amazonas desde 2013, com pós graduação em Nutrologia. Atua na área de emagrecimento e performance desde 2015 com ampla experiência no acompanhamento de pacientes bariátricas. No momento desenvolvendo a comunicação digital para pacientes com foco em reeducação alimentar, mudança de estilo de vida e alta performance.

Alguns destaques

Deixe um comentário

1 × 5 =

Translate »