Início Coluna Posso congelar frutas sem perder os nutrientes? Médica esclarece

Posso congelar frutas sem perder os nutrientes? Médica esclarece

por Redação CPAH

Por Dra. Lorena Balestra

Congelar frutas é uma prática cada vez mais comum para quem deseja prolongar a vida útil desses alimentos, garantindo praticidade e economia. Mas a grande questão que muitos se perguntam é: será que ao congelar as frutas, perdemos os valiosos nutrientes que elas oferecem? De acordo com a médica Dra. Lorena Balestra, essa é uma preocupação válida e que traz muitos benefícios.

De acordo com a médica Dra. Lorena Balestra, a resposta para essa pergunta não é tão simples. A retenção dos nutrientes nas frutas após o congelamento depende de fatores como a demora para congelar.”É verdade que, em geral, a colheita das frutas no auge da maturação e o congelamento rápido podem preservar os benefícios nutricionais, ou seja, devemos congelar assim que compramos o alimento”, explica Lorena.

Segundo ela, frutas congeladas têm a vantagem de durarem por vários meses, o que pode ser uma opção econômica e prática para quem busca ter sempre frutas à disposição mesmo fora de época. Além disso, ao comprar frutas já congeladas e preparadas, como fatias de morango prontas para um delicioso smoothie, você economiza tempo na preparação das refeições em um dia corrido. As frutas frescas são ricas em nutrientes também, mas devem ser consumidas mais rapidamente se desejamos aproveitar suas vitaminas.

O importante é entender que, de forma geral, os benefícios para a saúde ao consumir frutas frescas e congeladas são muito semelhantes. Cada opção possui suas particularidades e, dependendo da fruta e da forma como será utilizada, ambas podem ser benéficas para a nutrição. A Dra. Lorena destaca que é importante tomar cuidado com a higiene das frutas para evitar contaminações por germes nocivos, como salmonela e E. coli. Lavar bem as frutas antes do consumo, especialmente as frescas, é uma medida simples que pode ajudar a reduzir os riscos de doenças transmitidas por alimentos.

É importante seguir algumas orientações para garantir que o processo seja eficiente:

  1. Escolha frutas frescas e maduras: Frutas em seu ponto de maturação ideal têm maior conteúdo de nutrientes.
  2. Lave bem as frutas: Antes do congelamento, é essencial lavar as frutas para remover resíduos de pesticidas e sujeira.
  3. Remova sementes e caroços: Algumas frutas têm sementes e caroços que podem comprometer a textura após o congelamento.
  4. Corte em pedaços pequenos: Frutas grandes podem congelar de maneira desigual, por isso é recomendável cortá-las em pedaços menores e uniformes.
  5. Utilize recipientes adequados: Armazene as frutas em sacos ou potes próprios para congelamento, retirando o máximo de ar possível.
  6. Evite a formação de cristais de gelo: Quanto mais rápido o processo de congelamento, menor a formação de cristais de gelo que podem afetar a qualidade nutricional.
  7. Consuma em prazo razoável: Apesar do congelamento ajudar a preservar os nutrientes, com o tempo, alguns ainda podem se deteriorar. Tente consumir as frutas congeladas dentro de um prazo razoável para obter o melhor valor nutricional.

Congelar frutas pode ser uma ótima opção para preservar sua qualidade e prolongar sua disponibilidade durante o ano todo. No entanto, é fundamental compreender que a escolha entre frutas frescas e congeladas dependerá do tipo de fruta e da forma como ela será consumida. Sempre consulte um profissional de saúde qualificado para obter orientações personalizadas e seguras sobre a melhor abordagem nutricional para suas necessidades individuais.

Sobre a Dra. Lorena BalestraLorena é médica pós-graduada em nutrologia e endocrinologia. Em 2013 fez um workshop de biologia molecular na Michigan State University, em Michigan. Pesquisadora no CPAH – Centro de Pesquisa e Análises Heráclito.

Alguns destaques

Deixe um comentário

5 × 3 =

Translate »