Início Coluna Ansiedade em profissionais de saúde: Um crescente desafio para o bem-estar no setor

Ansiedade em profissionais de saúde: Um crescente desafio para o bem-estar no setor

Um grupo frequentemente esquecido, mas igualmente afetado, são os profissionais de saúde.

por Redação CPAH

A ansiedade tem sido um problema em ascensão na sociedade contemporânea, exacerbada pelas significativas mudanças pelas quais o mundo tem passado recentemente. Um grupo frequentemente esquecido, mas igualmente afetado, são os profissionais de saúde. Este artigo, inspirado pelo médico psiquiatra Dr. Flávio H. Nascimento, destaca a urgente necessidade de atenção à saúde mental desses profissionais, frequentemente imersos em um ambiente de alta pressão e estresse.

Estudos como o do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) revelam uma preocupante estatística: entre 30% a 40% dos médicos no estado apresentam sintomas de ansiedade ou depressão. Esse número alarmante reflete as pressões únicas enfrentadas por esses profissionais. Longas jornadas de trabalho, o constante confronto com situações de vida ou morte, e as elevadas expectativas de desempenho são alguns dos fatores que contribuem para o agravamento de problemas de saúde mental.

Dr. Flávio H. Nascimento enfatiza a importância do autocuidado entre os profissionais de saúde. A conscientização sobre a saúde mental, o apoio psicológico e a implementação de estratégias para lidar com o estresse são fundamentais para tratar e prevenir esses problemas.

Mas como os profissionais de saúde podem efetivamente prevenir a ansiedade? Dr. Nascimento sugere várias técnicas preventivas: manter o autocuidado, equilibrar a vida profissional e pessoal, buscar apoio psicológico regular, envolver-se em atividades de relaxamento como meditação e exercícios físicos, e estabelecer limites saudáveis. Além disso, ele ressalta a importância de uma cultura organizacional que valorize o bem-estar mental e forneça recursos de apoio, contribuindo assim para a prevenção da ansiedade entre os profissionais.

Este panorama revela uma realidade inquietante, mas também apresenta um caminho para melhorias. Ao reconhecer e abordar as necessidades de saúde mental dos profissionais de saúde, podemos não apenas melhorar sua qualidade de vida, mas também a qualidade do atendimento prestado aos pacientes. É fundamental que as instituições de saúde e a sociedade como um todo comecem a tratar a saúde mental dos profissionais de saúde com a seriedade que ela merece.

Alguns destaques

Deixe um comentário

três + cinco =

Translate »