Início ColunaBem Estar Saúde mental e irmãos: Uma relação complexa

Saúde mental e irmãos: Uma relação complexa

por Redação CPAH

Por Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues

Um dos mais importantes fatores para determinar características como personalidade e saúde mental de um indivíduo é, sem dúvidas, o seu contexto familiar. O local, a forma de vida, a quantidade de pessoas presentes durante toda a vida de uma criança tem um grande poder de modular, por meio dos neurônios espelho, a personalidade e os comportamentos do indivíduo.

Apesar de ser consenso que há impactos do seio familiar no desenvolvimento e na saúde da criança, há controvérsia sobre a natureza desses impactos.

Em um estudo recente, cientistas analisaram adolescentes, com média de 14 anos, dos EUA e China para traçar um paralelo entre a quantidade de irmãos e a saúde mental, chegando à conclusão que que há uma relação inversamente proporcional entre eles. Essa descoberta contraria um estudo anterior que focou em analisar crianças norueguesas, entre 3 e 8 anos, mas que chegou à conclusão oposta, de que a saúde mental é maior quanto mais irmãos.

Esses estudos mostram o quão complexo é esse tema e que a quantidade de irmãos é apenas um fator dentre vários, como, por exemplo, o país, uma vez que países com maior desenvolvimento tecnológico e maior consumo costumam ter uma relação mais frágil de atenção dos pais para com os filhos, o que podemos notar nas diferenças de resultados da análise dos EUA e China e da Noruega.

Essa falta de atenção com os filhos é um fator muito importante que também deve ser considerado pois pode desencadear problemas de inteligência emocional, autoestima, busca de chamar a atenção de maneiras inadequadas, autoimagem, sentimentos de negligência, entre outros, que afetam toda a vida do indivíduo.

Por isso, repito, é importante sim considerar as descobertas científicas, mas sendo racional na sua análise, entendendo que os estudos devem ser olhados e entendidos em um contexto que também exerce influência nos resultados. A família é um pilar importante no desenvolvimento das crianças, mas é preciso ter cuidado com a forma como essa família acolhe e estimula a criança ou adolescente.

REFERÊNCIAS:

NUMBER of Siblings and Mental Health Among Adolescents: Evidence From the U.S. and China. Journal of Family Issues, [s. l.], 2023. DOI https://doi.org/10.1177/0192513X231220045. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0192513X231220045. Acesso em: 17 jan. 2024.

EFFECT of household size on mental problems in children: results from the Norwegian Mother and Child Cohort study. BMC psychology, [s. l.], 2016. DOI https://doi.org/10.1186/s40359-016-0136-1. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27255744/. Acesso em: 17 jan. 2024.

Sobre Dr. Fabiano de Abreu Agrela

Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues MRSB é Pós PhD em Neurociências eleito membro da Sigma Xi, membro da Society for Neuroscience nos Estados Unidos , membro da Royal Society of Biology no Reino Unido e da APA – American Philosophical Association também nos Estados Unidos. Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia e filosofia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. Membro das sociedades de alto QI Mensa, Intertel, ISPE High IQ Society, Triple Nine Society, ISI-Society, Numerical e  HELLIQ Society High IQ. Autor de mais de 220 artigos científicos e 17 livros.

Alguns destaques

Deixe um comentário

14 − 9 =

Translate »