Início ColunaNeurociências Qual possível razão para o preconceito contra os entregadores

Qual possível razão para o preconceito contra os entregadores

Uma possível explicação para isso é a prática de criminosos se disfarçarem de entregadores para cometer assaltos, assim como bandidos utilizando motocicletas que lembram aquelas usadas por esses profissionais.

por Redação CPAH

No cenário atual do Rio de Janeiro, uma questão preocupante tem surgido: o aumento do preconceito contra entregadores. Uma possível explicação para isso é a prática de criminosos se disfarçarem de entregadores para cometer assaltos, assim como bandidos utilizando motocicletas que lembram aquelas usadas por esses profissionais. Além disso, a participação de alguns moto táxis em atividades ilícitas, como o tráfico, intensifica essa desconfiança.

Essa situação não é apenas um reflexo de ações criminosas, mas também está ligada a aspectos psicológicos. Alterações na conexão frontotemporal do cérebro, que podem ser causadas pela exposição à violência e ao medo, podem levar a interpretações errôneas e generalizações sobre os entregadores. Assim, há uma tendência de não distinguir claramente entre trabalhadores honestos e criminosos.

É crucial entender que, ao discutir esses pontos, não se pretende justificar as ações de criminosos. Sejam eles de colarinho branco ou não, seus comportamentos são influenciados por distúrbios que impactam a homeostase e a inteligência. Inclusive, criminosos de colarinho branco, apesar de possuírem certas habilidades cognitivas, falham em alcançar uma visão mais ampla que os impediria de ver o dinheiro como um bem absoluto.

Para combater esse preconceito e melhorar a segurança, uma solução seria impor penalidades mais rigorosas para crimes cometidos sob o disfarce de outras profissões, protegendo assim os trabalhadores e as classes afetadas por esses preconceitos.

Alguns destaques

Deixe um comentário

dezessete − um =

Translate »