Início Coluna Isquemia Cerebral: Entenda a doença do ex-presidente da república José Sarney

Isquemia Cerebral: Entenda a doença do ex-presidente da república José Sarney

Segundo o neurocirurgião Dr. Bruno Burjaili, em casos de isquemia cerebral pode ser necessária a realização de cirurgias

por Redação CPAH

Por Dr. Bruno Burjaili

José Sarney, ex-presidente da República, de 93 anos, foi liberado do hospital após ser internado devido a um incidente em sua residência em São Luís. O político sofreu uma queda após tropeçar, o que exigiu cuidados médicos e observação hospitalar.

Após a liberação, o UDI Hospital informou em nota que o quadro de saúde de Sarney é estável, mas que o ex-presidente foi diagnosticado com isquemia cerebral e que já realizou os devidos exames.

O que é isquemia cerebral?

A isquemia cerebral é uma condição em que ocorre uma redução ou interrupção do fluxo sanguíneo para o cérebro, o que pode ser causado por obstrução ou estreitamento das artérias cerebrais, resultando em falta de oxigênio e nutrientes para as células cerebrais. 

A obstrução pode ser causada por coágulos sanguíneos, conhecidos como trombos, ou por placas de gordura que se acumulam nas paredes das artérias, reduzindo o fluxo de sangue. 

A isquemia cerebral pode levar a danos nas células cerebrais, resultando em sintomas como fraqueza, dificuldade de fala, perda de equilíbrio e alterações cognitivas.

Quais tratamentos são usados para isquemia cerebral?

De acordo com o neurocirurgião Dr. Bruno Burjaili, a isquemia cerebral, a depender da sua gravidade, pode gerar a necessidade de cirurgias cerebrais.

A isquemia cerebral não é só uma causa de falecimento de muitas pessoas como também de sequelas que podem impactar a sua qualidade de vida. Geralmente, quando há a suspeita de isquemia cerebral, quase sempre é fundamental uma avaliação e um tratamento extremamente rápidos em um serviço especializado com atendimento neurológico de prontidão para tentar reduzir as consequências do quadro”.

Isso pode ser feito através do uso de medicamentos intravenosos ou técnicas de cateterismo cerebral, onde o cateter é usado para desobstruir as regiões afetadas, restaurando o fluxo de sangue e evitando a morte neuronal e perda permanente de funções” Afirma Dr. Bruno Burjaili.

Em casos de isquemia que afetam uma área grande do cérebro, pode surgir um inchaço no local, o que eventualmente gera a necessidade de cirurgia para descomprimir a região. No caso de transformações hemorrágicas, ou seja, o sangue extravasar sobre regiões onde ele havia faltado, a cirurgia é também excepcionalmente indicada” Explica.

Sobre o Dr. Bruno Burjaili

Neurocirurgião especializado no tratamento de doenças da cabeça, nervos e coluna vertebral, com experiência em doença de Parkinson, tremores, distonia, dores crônicas, fibromialgia e tremor essencial, atuou na revisão da versão emportuguês do livro “Microneurocirurgia – Dicas e Conceitos” em 2016.

Alguns destaques

Deixe um comentário

7 − 3 =

Translate »