Início ColunaNeurociências Inteligência fluida geral em pessoas de alto QI

Inteligência fluida geral em pessoas de alto QI

A inteligência fluida geral refere-se à capacidade de raciocínio e resolução de problemas novos. Os participantes realizaram uma tarefa de memória de trabalho (n-back) com diferentes níveis de interferência, enquanto sua atividade cerebral era medida.

por Redação CPAH

Gray et al. (2003) investigaram a relação entre inteligência fluida geral (gF) e mecanismos de controle atencional no cérebro, utilizando ressonância magnética funcional (fMRI) em 48 participantes. A inteligência fluida geral refere-se à capacidade de raciocínio e resolução de problemas novos. Os participantes realizaram uma tarefa de memória de trabalho (n-back) com diferentes níveis de interferência, enquanto sua atividade cerebral era medida.

Os resultados mostraram que indivíduos com maior gF apresentaram melhor desempenho na tarefa, especialmente em condições de alta interferência, e maior atividade neural em regiões cerebrais associadas ao controle atencional, como o córtex pré-frontal lateral e o córtex parietal. A análise estatística indicou que a atividade nessas regiões cerebrais medeia a relação entre a capacidade cognitiva (gF) e o desempenho na tarefa.

O estudo também revelou que a diferença na atividade cerebral relacionada ao gF era mais evidente em situações de alta interferência, o que sugere que o controle atencional desempenha um papel importante na inteligência fluida. As descobertas do estudo fornecem suporte direto para a hipótese de que a inteligência fluida está relacionada a mecanismos de controle atencional no cérebro, especificamente em regiões como o córtex pré-frontal lateral e o córtex parietal.

Referência:

GRAY, Jeremy R.; CHABRIS, Christopher F.; BRAVER, Todd S. Neural mechanisms of general fluid intelligence. Nature Neuroscience, v. 6, n. 3, p. 316-322, 2003.

Alguns destaques

Deixe um comentário

seis + cinco =

Translate »