Início ColunaNeurociências Desvendando as oito tendências na pesquisa de longevidade para 2022

Desvendando as oito tendências na pesquisa de longevidade para 2022

Na segunda temporada do podcast "Longevity by Design", o Dr. Gil Blander e Ashley Reaver entrevistaram especialistas em diversas áreas da ciência da longevidade, revelando insights valiosos e provocadores sobre o que podemos esperar nesse campo em constante evolução.

por Redação CPAH

Em meio ao fascinante universo da longevidade, cientistas de renome têm se dedicado a desvendar os mistérios que permeiam a busca por uma vida mais saudável e duradoura. Na segunda temporada do podcast “Longevity by Design”, o Dr. Gil Blander e Ashley Reaver entrevistaram especialistas em diversas áreas da ciência da longevidade, revelando insights valiosos e provocadores sobre o que podemos esperar nesse campo em constante evolução.

1. Distinção Entre Expectativa de Saúde e Expectativa de Vida: A Dra. Heidi Tissenbaum destaca a importância de diferenciar entre expectativa de saúde e expectativa de vida. Enquanto a primeira se refere à duração da vida com boa saúde, a segunda engloba a totalidade da existência, independentemente do estado de saúde. Quantificar a expectativa de saúde torna-se crucial para avançar no campo, permitindo uma análise mais precisa do envelhecimento e abrindo portas para intervenções específicas.

2. Nutrição Personalizada: O Dr. Eran Segal explora a nutrição personalizada, revelando que cada indivíduo responde de forma única aos alimentos. A pesquisa, focada em monitores contínuos de glicose, destaca a complexidade das respostas glicêmicas, desafiando noções preestabelecidas sobre alimentos considerados saudáveis. A nutricionista Dra. Mariette Abrahams destaca a versatilidade da nutrição personalizada, que vai desde a prevenção de doenças até a otimização da saúde em condições médicas específicas.

3. Genética e Estilo de Vida: O debate sobre o impacto da genética versus estilo de vida na expectativa de saúde é abordado por Ali Torkamani, Dr. Nir Barzilai e Dr. Eric Verdin. Enquanto a genética influencia a longevidade após os 70 anos, o estilo de vida desempenha um papel significativo na expectativa de saúde até essa idade. Escolhas saudáveis podem mitigar os riscos genéticos, enfatizando a importância de uma abordagem holística.

4. Restrição Calórica e Jejum Intermitente: O Dr. Raul Mostoslavsky destaca a relação entre restrição calórica e proteção contra o câncer. A Dra. Krista Varady, especialista em jejum intermitente, compartilha perspectivas sobre a prática, evidenciando benefícios potenciais para a perda de peso e os intrigantes conceitos de autofagia. Ambas as abordagens continuam a ser temas candentes na pesquisa de longevidade.

5. Tecnologia Emergente: A ascensão da tecnologia na saúde é explorada pelos cientistas entrevistados. Monitores contínuos de glicose, rastreadores de condicionamento físico e relógios de envelhecimento biológico emergem como ferramentas valiosas para entender e melhorar a saúde. O Dr. Marco Altini destaca como os rastreadores de condicionamento físico transformam nossa compreensão da variabilidade da frequência cardíaca, enquanto Dr. Alex Zhavoronokov e Deepankar Nayak exploram preditores de idade utilizando inteligência artificial.

6. Saúde Intestinal e Digestão: A saúde intestinal, como revelada pelo Dr. Filipe Gomes Cabreiro, emerge como um fator crucial para a longevidade. O intestino, um ecossistema interno, desempenha um papel vital na fisiologia, influenciando desde o comportamento até a comunicação com o sistema imunológico. Alterar a composição microbiana, como demonstrado pelo laboratório do Dr. Cabreiro, pode impactar significativamente o processo de envelhecimento.

7. Estudos em Animais: Ensaios clínicos em animais oferecem insights valiosos para compreender os mecanismos de longevidade. O Dr. Matt Kaeberlein, co-diretor do Dog Aging Project, destaca como os estudos com animais podem ser aplicados aos humanos. Descobertas sobre lombrigas, por exemplo, revelam como a ingestão de açúcar afeta a vida útil desses organismos, fornecendo pistas sobre hábitos alimentares humanos.

8. Marcadores de Envelhecimento Saudável: Os pesquisadores ressaltam a importância de medir marcadores específicos para avaliar o envelhecimento saudável. Força de preensão, velocidade de caminhada e parâmetros lipídicos, como ApoB e Lp(a), surgem como indicadores-chave. Esses marcadores oferecem insights valiosos sobre a saúde muscular, cardiovascular e o risco de doenças cardíacas.

Dicas Finais dos Cientistas: Ao encerrar cada episódio, os cientistas oferecem dicas valiosas para aprimorar a saúde e longevidade. Priorizar exercícios cardiovasculares e de força, manter uma dieta equilibrada, garantir sono adequado e cultivar uma perspectiva otimista são recomendações unânimes para uma vida mais longa e saudável.

À medida que nos aprofundamos nas complexidades da longevidade, a segunda temporada do “Longevity by Design” destaca que o futuro da pesquisa está repleto de promessas e desafios emocionantes. A Dra. Elodia Avila continuará acompanhando de perto essas tendências, trazendo insights valiosos para todos os interessados em desvendar os segredos de uma vida longa e saudável.

Alguns destaques

Deixe um comentário

dezenove + um =

Translate »