Início Coluna Ácido Hialurônico: Especialista esclarece Mitos e Verdades sobre seu Papel na Osteonecrose

Ácido Hialurônico: Especialista esclarece Mitos e Verdades sobre seu Papel na Osteonecrose

David Gusmão, especialista em quadril, destaca em que casos pode ser útil a aplicação do ácido

por Redação CPAH

Por Dr. David Gusmão

Se você já ouviu falar sobre osteonecrose, provavelmente sabe o quanto essa condição pode ser desafiadora para quem sofre com ela. Mas e o ácido hialurônico? Será que ele é uma opção eficaz para reverter os danos causados? Para trazer informações precisas e desvendar os mitos em torno desse tratamento, conversamos com o ortopedista e especialista em quadril, Dr. David Gusmão.

A osteonecrose é uma condição médica caracterizada pela morte das células ósseas devido à falta de suprimento sanguíneo adequado. De acordo com David, um mito comum sobre o ácido hialurônico é que ele tem o poder de reverter a osteonecrose. “É importante esclarecer que o ácido hialurônico não tem a capacidade de reverter o quadro. Essa é uma condição complexa, e seu tratamento requer abordagens médicas específicas”, explica o Dr. Gusmão.

No entanto, o ácido hialurônico desempenha um papel importante no tratamento da osteonecrose, mas de uma forma diferente. Ele ajuda na cartilagem e funciona como um lubrificante e uma força de carga para a articulação. “Um ponto a ser considerado é que a eficácia do ácido hialurônico pode variar de acordo com o estágio da osteonecrose e as características individuais de cada paciente”, acrescenta Gusmão.

Apesar do papel benéfico do ácido hialurônico, é fundamental entender que ele não é uma cura e não tem o poder de reverter os danos ósseos causados pela doença. O tratamento adequado para a condição requer uma abordagem multidisciplinar e personalizada, com o acompanhamento de profissionais qualificados.

O Dr. David Gusmão enfatiza a importância de buscar orientação médica especializada para o tratamento da osteonecrose. “Cada paciente é único, e é essencial uma avaliação completa para determinar o melhor plano terapêutico. O ácido hialurônico pode ser um recurso útil em determinados casos, mas o tratamento deve ser conduzido de forma abrangente e cuidadosa”, destaca o especialista.

O ácido desempenha um papel relevante em alguns casos, no alívio dos sintomas da osteonecrose, principalmente na melhoria da função articular e no amortecimento das forças de carga. No entanto, não é uma opção para reverter os danos ósseos causados pela doença. A busca por um diagnóstico precoce e um tratamento adequado é crucial para proporcionar uma melhor qualidade de vida aos pacientes que enfrentam essa condição desafiadora.

Sobre Dr. David Gusmão

Formado em Medicina pela PUC-RS, carrega no sangue a paixão e a tradição pela medicina e ortopedia. Membro de uma família com profissionais da área, cresceu acompanhando treinamentos e cirurgias, o que despertou uma grande paixão pela profissão. Acompanhou a primeira cirurgia de um paciente quando tinha 11 anos de idade. Após a graduação, fez a residência na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e especialização em quadril em Curitiba, na Inglaterra (Oxford e Exeter – no Princess Elizabeth Orthopaedic Centre) e na Itália, (em Bologna – no Instituto Rizzoli). Dr. Gusmão também cursou parte do período acadêmico nos Estados Unidos, no Jackson Memorial Hospital e no Dorctor’s Hospital em Miami. Foi um dos primeiros brasileiros a fazer o treinamento em artroscopia de quadril e começar esse procedimento no Brasil imediatamente. Hoje é referência no assunto, e possui um o maior canal do tema onde orienta médicos e ajuda milhares de pessoas a compreenderem mais sobre as doenças e tratamentos disponíveis.

Alguns destaques

Deixe um comentário

1 + quatro =

Translate »