Início ColunaNeurociências A inteligência é demonstrada através de uma dinâmica assertiva

A inteligência é demonstrada através de uma dinâmica assertiva

Indivíduos inteligentes demonstram a habilidade de analisar situações complexas, processar informações relevantes e tomar decisões eficazes em tempo hábil.

por Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues

A inteligência é um conceito multifacetado, com diversas definições e nuances. No entanto, um aspecto fundamental da inteligência reside na capacidade de tomar decisões assertivas de forma dinâmica. Indivíduos inteligentes demonstram a habilidade de analisar situações complexas, processar informações relevantes e tomar decisões eficazes em tempo hábil.

Conexões Neurais e Inteligência

Estudos de neurociência indicam que a capacidade de tomar decisões assertivas está relacionada à ativação de regiões cerebrais específicas, principalmente no lobo frontal. Essa região, a última a se desenvolver no cérebro humano, é responsável por funções como planejamento, tomada de decisão, resolução de problemas e controle de impulsos.

Características da Inteligência Assertiva

A inteligência assertiva se caracteriza por diversos aspectos, entre eles:

  • Lógica: A análise racional da situação, ponderando prós e contras de cada opção, é fundamental para a tomada de decisões assertivas.
  • Precaução: A capacidade de antecipar riscos e avaliar as potenciais consequências de cada escolha é essencial para evitar decisões precipitadas.
  • Consciência: A autoconsciência, o conhecimento de seus próprios pontos fortes e fracos, permite que o indivíduo tome decisões mais adequadas às suas capacidades.
  • Racionalidade: A capacidade de se distanciar de emoções e tomar decisões baseadas em fatos e argumentos objetivos é crucial para a assertividade.
  • Conhecimento: O domínio de informações relevantes sobre o contexto da decisão aumenta a probabilidade de escolhas assertivas.

Superando Inseguranças

A insegurança pode ser um obstáculo à assertividade, especialmente quando se manifesta na forma de perfeccionismo. O perfeccionista pode hesitar em tomar decisões por medo de cometer erros, o que pode levar à procrastinação ou à escolha de opções abaixo do ideal.

No entanto, a insegurança pode ser superada através de uma abordagem cognitiva global. Essa abordagem envolve o desenvolvimento de crenças positivas em si mesmo e na sua capacidade de tomar decisões assertivas. A prática de exercícios de autoconfiança e a busca por feedback construtivo também podem ser úteis nesse processo. Desenvolver crenças positivas tem relação com a região frontal do cérebro em relação ao controle emocional assim como todos os fatores necessários acima.

Insegurança e Inteligência

A relação entre insegurança e inteligência não é linear. Em alguns casos, a insegurança pode ser um indicador de inteligência, mas em outros casos não. É importante considerar o contexto individual e os diversos fatores que podem influenciar a insegurança.

Fatores que contribuem para a insegurança em pessoas inteligentes:

– A insegurança pode ser causada por fatores externos, como traumas ou experiências negativas, que não estão relacionados à inteligência.

– A comparação com outras pessoas pode levar à insegurança, mesmo que o indivíduo seja inteligente.

– A falta de autoconfiança pode levar à insegurança, mesmo que o indivíduo tenha habilidades e capacidades.

– Indivíduos mais inteligentes podem ter maior consciência de suas próprias falhas e limitações, o que pode levar à insegurança.

– O perfeccionismo, que pode estar associado à insegurança, também pode ser um indicador de inteligência, pois busca a excelência em tudo que faz.- A predisposição genética pode tornar algumas pessoas mais propensas à insegurança.

Fatores que contribuem para a segurança em pessoas inteligentes:

– Autoconsciência positiva: Reconhecer suas habilidades, pontos fortes e conquistas pode aumentar a autoconfiança e a segurança.

– Experiências positivas: Sucesso em diferentes áreas da vida pode contribuir para a construção de uma autoimagem positiva.

– Resiliência: A capacidade de lidar com desafios e superar obstáculos pode aumentar a confiança em si mesmo.

– Otimismo: Uma visão positiva do mundo e de si mesmo pode contribuir para a segurança.

– Pensamento positivo: Evitar pensamentos negativos e autocrítica excessiva pode aumentar a autoconfiança.

– Habilidades sociais: Saber se comunicar de forma eficaz e construir relacionamentos saudáveis pode contribuir para a segurança.

– Autocuidado: Praticar atividades físicas, ter uma alimentação saudável e dormir bem pode melhorar o bem-estar geral e a autoconfiança.

DWRI: Alto QI e Alta Cognição

O acrônimo DWRI, que significa “Development of wide regions of intellectual interference”, sintetiza as características essenciais da inteligência assertiva. Indivíduos que apresentam essas características tendem a ter um alto QI e alta cognição, o que significa que são capazes de processar informações de forma rápida e eficiente.

A inteligência é demonstrada através de uma dinâmica assertiva em pessoas DWRI. 

A capacidade de tomar decisões assertivas de forma dinâmica está intrinsecamente ligada à verdadeira inteligência global, conforme padrões óbvios. Indivíduos dinâmicos, cujas ideias são prontamente exploradas de forma assertiva, requerem a conexão de regiões cerebrais prioritariamente a nível frontal, a última região a desenvolver-se no cérebro, associada à inteligência superior, e a participação de outras regiões no cérebro.

Para agir rapidamente e de forma assertiva, são utilizados traços como lógica, precaução, consciência, racionalidade e conhecimento. A insegurança, que pode ser influenciada pelo perfeccionismo, não se torna um impedimento quando se utiliza uma abordagem cognitiva global, que envolve a convicção pessoal sobre a certeza, desenvolvendo assim a dinâmica. Esses são comportamentos que eu denomino de DWRI, relacionados ao alto QI e alta cognição, sem impedimentos para o desenvolvimento mútuo, onde um complementa o outro.

A inteligência assertiva é uma habilidade essencial para o sucesso em diversas áreas da vida. Através da ativação de redes neurais específicas no lobo frontal, do desenvolvimento de características como lógica, precaução, consciência, racionalidade e conhecimento, e da superação da insegurança, é possível aprimorar a capacidade de tomar decisões assertivas de forma dinâmica. Indivíduos que demonstram essas características tendem a ter um alto QI e alta cognição, o que lhes permite alcançar grandes feitos em suas vidas.

Alguns destaques

Deixe um comentário

10 − 8 =

Translate »