Início ColunaNeurociências Reduzindo a lacuna translacional para melhorar nossa compreensão sobre o TOC

Reduzindo a lacuna translacional para melhorar nossa compreensão sobre o TOC

Ao investigar a associação genética entre o gene SLC1A1 e o TOC em humanos e explorar seu impacto em modelos de roedores, esta pesquisa reduz a lacuna translacional, oferecendo insights sobre os mecanismos neurobiológicos subjacentes aos comportamentos relevantes ao TOC.

por Redação CPAH

Este estudo aborda a necessidade crítica de melhorar a compreensão e as opções de tratamento para indivíduos que sofrem de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), para o qual temos intervenções terapêuticas limitadas. Ao investigar a associação genética entre o gene SLC1A1 e o TOC em humanos e explorar seu impacto em modelos de roedores, esta pesquisa reduz a lacuna translacional, oferecendo insights sobre os mecanismos neurobiológicos subjacentes aos comportamentos relevantes ao TOC.

O desenvolvimento de um novo modelo de camundongo com superexpressão reversível de Slc1a1 no prosencéfalo representa um avanço significativo para a área, permitindo aos pesquisadores manipular a expressão gênica e investigar seus efeitos no comportamento, particularmente em resposta à anfetamina, uma substância conhecida por exacerbar os sintomas de TOC. Importante destacar que, através do uso de um classificador de aprendizado de máquina imparcial, este estudo identificou diferentes padrões de comportamentos induzidos pela anfetamina em camundongos com superexpressão de Slc1a1, elucidando a complexa relação entre predisposição genética e desencadeadores ambientais na manifestação de comportamentos semelhantes ao TOC.

Por fim, o aumento observado na ativação neuronal no estriado ventromedial (entre outras áreas) destaca os potenciais alvos para futuras intervenções terapêuticas baseadas em neuromodulação, visando atenuar comportamentos repetitivos associados ao TOC, abrindo caminho para novas estratégias de tratamento na área da psiquiatria.

Referência

Forebrain EAAT3 overexpression increases susceptibility to amphetamine-induced repetitive behaviors
Jared M. Kopelman, Muhammad O. Chohan, Alex I. Hsu, Eric A. Yttri, Jeremy Veenstra-VanderWeele, and Susanne E. Ahmari

Alguns destaques

Deixe um comentário

7 + 20 =

Translate »