Início Coluna Bebês superdotados: Uma avaliação realista do sono e inteligência

Bebês superdotados: Uma avaliação realista do sono e inteligência

A média de sono recomendada gira em torno de 16 horas diárias, com intervalos de cerca de 3 horas. No entanto, essa é apenas uma média, e variações não são necessariamente indicativas de problemas.

por Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues

Ao abordar o sono dos bebês, encontramos um panorama variado, especialmente quando consideramos bebês com predisposição para alta inteligência. A média de sono recomendada gira em torno de 16 horas diárias, com intervalos de cerca de 3 horas. No entanto, essa é apenas uma média, e variações não são necessariamente indicativas de problemas.

Interessantemente, estudos e observações sugerem que bebês superdotados podem apresentar padrões de sono distintos, como dormir menos horas somadas durante o dia ou resistir ao sono. Este comportamento, embora fora do padrão comum, pode não ser preocupante, especialmente se o bebê demonstra estar feliz e ativo. De acordo com um estudo destacado pela “Marie Claire”, da Austrália, bebês que não dormem a noite toda podem exibir níveis mais elevados de desenvolvimento e realização intelectual. Estes bebês podem ter maior empatia, auto-regulação e habilidades cognitivas.

É importante lembrar que cada bebê é único e que variações nos padrões de sono podem ser influenciadas por vários fatores. Em caso de dúvidas ou preocupações, o acompanhamento por um especialista em desenvolvimento infantil é recomendado. O sono é apenas um dos vários aspectos do desenvolvimento infantil, e observar o comportamento geral e bem-estar da criança é crucial.

Referência
https://www.marieclaire.com.au/life/health-wellness/science-study-baby-sleep-gifted/).

Alguns destaques

Deixe um comentário

três × 3 =

Translate »