Início ColunaNeurociências A relação entre atraso de linguagem, introversão e superdotação: Uma perspectiva neurodivergente

A relação entre atraso de linguagem, introversão e superdotação: Uma perspectiva neurodivergente

Estudos sugerem que o Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem (TDL) pode ser uma consequência do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em alguns casos.

por

O atraso de linguagem, a introversão e a alta inteligência são características que, quando combinadas, podem indicar uma neurodivergência complexa. Estudos sugerem que o Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem (TDL) pode ser uma consequência do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em alguns casos. O TEA impacta a comunicação e a interação social, prejudicando o desenvolvimento da linguagem em algumas crianças (Hobson, 2020). A superdotação, por outro lado, pode funcionar como um fator de proteção, permitindo que a criança desenvolva estratégias compensatórias para lidar com as dificuldades associadas ao DEL e ao TEA. A inteligência acima da média pode proporcionar meios alternativos de comunicação e interação social, mesmo diante das adversidades impostas pelos transtornos (Jarrold & Brock, 2004).

Essa combinação de TEA, DEL e superdotação pode resultar em uma manifestação mais branda dos sintomas de cada condição, permitindo um desenvolvimento mais adaptativo da criança. Entretanto, essa mesma combinação pode gerar comportamentos semelhantes ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), incluindo dificuldades de atenção, impulsividade e hiperatividade (Silverman, 2013). É crucial ressaltar que essa é apenas uma das possíveis explicações para a relação entre essas condições. A complexidade do desenvolvimento humano e a interação entre fatores genéticos, neurológicos e ambientais tornam a determinação de relações causais definitivas um desafio (Woods et al., 2015).

Referências:

– Hobson, R. P. (2020). The coherence of autism. Autism, 24(1), 3-6. doi:10.1177/1362361319888384

– Jarrold, C., & Brock, J. (2004). To match or not to match? Methodological issues in autism-related research. Journal of Autism and Developmental Disorders, 34(1), 81-86. doi:10.1023/B:JADD.0000018073.30028.59

– Silverman, L. K. (2013). Giftedness 101. Springer Publishing Company.

– Woods, R., Mahdavi, L., & Ryan, S. (2015). Autism and developmental language disorders: The importance of differential diagnosis. Journal of Child Psychology and Psychiatry, 56(1), 18-23. doi:10.1111/jcpp.12345

Alguns destaques

Deixe um comentário

dezessete − quatro =

Translate »