Início Notícias Miomas podem causar infertilidade mesmo quando assintomáticos

Miomas podem causar infertilidade mesmo quando assintomáticos

por Redação CPAH

Miomas uterinos ocorrem quando as células da musculatura lisa da parede do útero multiplicam-se de forma alterada e formam pequenos nódulos, tumores benignos. A  Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, (Febrasgo), estima que cerca de 80% das mulheres em idade fértil possuem miomas, mas somente algumas delas apresentam sintomas.

Alguns miomas estão intimamente ligados à cavidade uterina e promovem alterações anatômicas no órgão, podendo dificultar a implantação de um embrião, por exemplo, isso dificulta a possibilidade de gravidez. “Se o útero está muito grande e a trompa está esticada, ela perde a capacidade de conseguir alcançar o óvulo no momento da ovulação”, explica o especialista em ginecologia, Dr. Alexandre Silva e Silva.

De acordo com ele, mulheres portadoras de miomas que desejam engravidar devem procurar ajuda de um médico para discutir o melhor tratamento possível. “Não é mais necessário retirar o útero para remover um mioma. Nós defendemos a cirurgia minimamente invasiva porque é menos agressiva, proporciona menos dor e uma recuperação pós-operatória mais rápida”, detalha.

O Dr. Alexandre Silva e Silva chama atenção ainda, para uma lista de sinais e sintomas que, mesmo discretos, podem alertar para a possibilidade da existência de um mioma. Entre eles estão: aumento da quantidade de fluxo menstrual levando à anemia e cansaço, dores abdominais em cólicas, sangramentos uterinos irregulares, dores abdominais e aumento do volume abdominal quando estão muito grandes. “O diagnóstico precoce é a melhor opção para alcançar a cura. Se você apresentar um desses sintomas, procure um médico”, aconselha o especialista.

Três exemplos de técnicas minimamente invasivas que podem ser utilizadas em casos de miomas são: a histeroscopia cirúrgica, a laparoscopia e a cirurgia robótica. Porém, o Dr. Alexandre Silva e Silva defende que cada caso deve ser tratado de acordo com suas particularidades. “A miomectomia vai estar indicada de acordo com a avaliação do ginecologista cirurgião. De qualquer forma, os casos de miomas submucosos, que habitualmente são os que causam mais sintomas, podem ser resolvidos através de um procedimento simples e sem cortes, com alta hospitalar 6h após sua realização, a histeroscopia. Os intramurais e subserosos, já necessitam de uma outra abordagem, laparoscópica ou robótica, por estarem mais visíveis por via abdominal”.

Alguns destaques

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido! NÃO É PERMITIDO COPIAR !!