Início Notícias Obesos mórbidos devem receber terceira dose da vacina de Covid-19

Obesos mórbidos devem receber terceira dose da vacina de Covid-19

por Redação CPAH

O agravamento dos sintomas da Covid-19 nos obesos mórbidos mostrou mais uma vez que a capacidade de resposta do organismo dos portadores dessa doença crônica diante de infecções severas é menor do que a de indivíduos com menor percentual de gordura. E a discussão que se faz necessária no momento é: deveriam os obesos mórbidos receberem uma terceira dose? Autoridades discutem uma terceira dose para idosos, imunodeprimidos por câncer, transplantes e HIV, mas ainda não se fala da inclusão dos obesos com elevado índice de massa corporal.

O médico especializado em tratamentos de obesidade e cirurgia bariátrica, Cid Pitombo, vê com preocupação a situação dos obesos mórbidos. “Ao longo desses quase dois anos de doença diversos artigos científicos demonstraram a suscetibilidade maior do portador de obesidade de ter um quadro evolutivo mais grave do que da população dita de peso normal. Muitos necessitaram de tratamento intensivo, com intubação e/ou utilização de ventiladores mecânicos (respiradores). E muitos dos que foram a óbito, eram obesos. E a grande discussão do momento é sobre a efetividade da vacina, o tempo de proteção e número de doses adequadas. Acho que enquanto não há estudos suficientes que demonstrem que duas doses da vacina para a Covid-19 sejam efetivas para os obesos, temos que começar a planejar a terceira dose. Em Israel, o aumento de anticorpos em imunodeprimidos foi de 43% com a terceira dose. Já sabemos que vacinas contra o vírus da influenza, da gripe, e hepatite, por exemplo, demonstraram resultados de menor eficiência nessa população, então porque esperar? Já tivemos mortes demais nesse país. Qualquer esforço para proteger a população mais vulnerável é urgente”, destaca o especialista.

Em fevereiro deste ano, num dos primeiros estudos, publicado na revista New England, avaliando quase 600 mil pessoas vacinados, demonstrou-se uma provável menor efetividade em obesos portadores de comorbidades. “A Associação Europeia para Estudo da Obesidade (EASO), a Coalisão Europeia de Pessoas que vivem com Obesidade (ECPO), bem como a Sociedade Americana de Obesidade, publicaram esse ano seus posicionamentos e são unânimes em recomendar que todo obeso deve ser vacinado prioritariamente, devido a maior probabilidade de reprodução do vírus no organismo deles, com a consequente piora evolutiva da doença”, diz.

Outro ponto importante é que o prazo de mutação do vírus tem sido mais rápido do que o esperado. “Somente isso já é um dos fatores mais preocupantes. Estariam os obesos mórbidos com a proteção imunológica adequada para as variantes, como a Delta? Eles são imunologicamente menos responsivos ao combate da doença, pois seus pulmões e diversos outros órgãos já não funcionam tão bem por causa da obesidade. Seus organismos são naturalmente inflamados, eles possuem mais células receptoras para o vírus e até mesmo o manejo dos obesos internados é mais difícil”, lembra o médico.

Fonte: Snif Doctor

Alguns destaques

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido! NÃO É PERMITIDO COPIAR !!