Início Notícias Coronavírus transmitido por camelos é 10 vezes mais mortal que o SARS-CoV-2

Coronavírus transmitido por camelos é 10 vezes mais mortal que o SARS-CoV-2

por Fabiano de Abreu Rodrigues

No norte do Quênia, pesquisadores estão a trabalhar para evitar que um perigoso coronavírus, causador da Mers, passe dos camelos para os humanos novamente.

Mas a mudança climática está a tornar mais difícil o trabalho deles. Acredita-se que o vírus que causa a covid-19 tenha se originado em animais antes de saltar para a espécie humana. Agora, especialistas estão alertando para a possibilidade de uma próxima pandemia fazer o mesmo. Setenta e cinco por cento das doenças emergentes que afetam as pessoas atualmente se originam em animais, de acordo com o Predict, projeto de cooperação internacional entre especialistas em doenças infeciosas financiado pelo governo americano.

Os cientistas do Predict já identificaram 1,2 mil novas doenças zoonóticas (de origem animal), mas estimam que existam aproximadamente outras 700 mil que nem conhecemos ainda. Um animal que está despertando fascínio —e medo —nos cientistas é o camelo.

Em todo o nordeste da África, Ásia e Oriente Médio, os humanos criam esses mamíferos com corcova e pescoço comprido aos milhões. Sociedades inteiras dependem dos camelos para obter leite e carne, casamento e riqueza. Seus donos geralmente os descrevem como criaturas gentis. Mas tente abordar um deles com uma agulha para coletar amostras de sangue ou com swabs (haste semelhante ao cotonete) para fazer exames nasais e retais, e você rapidamente despertará sua fúria.

“Essa infecção” é a síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers, na sigla em inglês), um novo coronavírus que até agora provou ser pelo meno

s 10 vezes mais mortal do que a covid-19. Ele foi descoberto na Arábia Saudita em 2012. E, até 2016, a OMS (Organização Mundial da Saúde) havia identificado “1.761 casos confirmados em laboratório de infecção com Mers-CoV, incluindo pelo menos 629 mortes relacionadas”.

Mais tarde naquele ano, um surto em um hospital acendeu o alerta de que não são apenas os pastores de camelos que são suscetíveis à doença, mas qualquer pessoa. Embora os camelos possam ser portadores, a ameaça da Mers para os humanos é causada sobretudo pelo homem.

Como as mudanças climáticas induzidas pelo homem tornam as secas mais frequentes, prolongadas e severas, os pastores tiveram que trocar as vacas e outros animais por camelos porque somente eles conseguem sobreviver semanas sem água. O resultado é um número cada vez maior de camelos em contato próximo com humanos, a condição perfeita para a propagação de uma doença mortal.

Alguns destaques

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido! NÃO É PERMITIDO COPIAR !!